Odyr, o que você faz?

Eu tento, muito aplicadamente, fazer quadrinhos. Me parece tão incrivelmente difícil que às vezes me pergunto se estou insistindo na coisa errada. Tanto dessa obsessão vem de reproduzir um prazer que você sentiu lendo quadrinhos na infância que é perfeitamente compreensível que alguém passe a vida inteira tentando sem sucesso. Aliás minha mãe há pouco tempo me disse exatamente isso: “você tentou, não deu certo.” Muito perto de concordar com ela. Mas eu não saberia o que fazer de mim sem essa estúpida obsessão.

De que vive um quadrinista?

De milagre.

Fale mais, ninguém está ouvindo, ninguém se importa, sou só uma voz sem corpo em itálico, não sou capaz de me entediar.

Acho que é o suficiente por hoje.

 

Standard

4 thoughts on “

  1. Js says:

    Aaaah, Odyr, espero que isso não queira dizer que você está desistindo dos quadrinhos. Se for, vou ficar extremamente mal. Quer dizer, se você, que considero genial (tanto pelos seus quadrinhos como pelos seus comentários no Twitter) desistir, então a arte vai perder muito. Do tipo “não há esperança para arte”.
    Eu realmente te acho um grande artista, Odyr.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s